Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Última Paragem

O blog do bicho do mato

O blog do bicho do mato

Última Paragem

06
Abr21

Um incidente na via pública

Maria J. Lourinho

Hoje, de regresso do meu passeio matinal, em paz com a vida e comigo mesma, enfrentei um incidente de, digamos, cidadania.

Na minha rua há uma obra que dura há anos. O empreiteiro, como ocupa todo o passeio fronteiro ao prédio, fez um passadiço em U para os peões.

Acontece que hoje verificaram-se duas anomalias: do lado de fora do passadiço, (na base do U), estavam encostadas duas carrinhas. Se eu decidisse contorná-las, estaria imediatamente a meio da rua, por acaso cheia de tráfego àquela hora da manhã.

Dentro do passadiço, mais exactamente no seu cotovelo, no sítio onde é mais estrito, estava um operário (MEO, creio) a mexer numa maquineta, sem máscara. Como eu teria quase de lhe roçar o ombro, parei e disse: dá-me licença? Ao que ele, sem se desviar, respondeu, passe.

Passei, contrariada, mas reparei que um polícia municipal estava presente, para aquela grande trabalheira que eles têm, de fazer plantão ao pé de cada obra, e que ele ouviu e viu toda a cena. Voltei atrás, e disse-lhe que as regras não estavam ali a ser cumpridas. Resposta – já não há regras. Inclinei-me um pouco para ver o nome no crachá e mais nada disse. Quando virei costas, sua excelência exclamou – não tem mais nada que fazer.

Mas tinha. Cheguei a casa e mandei um email para a Polícia Municipal expondo o sucedido.

O funcionário da MEO andaria nos seus 50 anos e o polícia nos 40.

Há cada vez mais gente apostada em matar a minha esperança neste país.

17 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub