Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Última Paragem

O blog do bicho do mato

O blog do bicho do mato

Última Paragem

13
Mai24

O cão que passeia o homem

Maria J. Lourinho

pug-deitado.png

No meu bairro, há um homem muito velho que, duas vezes por dia, passeia o seu cão pug, que não é velho, é muito, muito velho, e como todos os animais na sua situação, cansa-se.

Ambos se apresentam sempre muito limpos e dignos

Quando está cansado, o pug pára, senta-se ou deita-se e, como quem está na praia ou na esplanada e tem todo o tempo deste mundo, fica a ver quem passa,  o tempo que lhe apetece.

O homem velho, de paciência e amor infinitos, segura a trela e fica ali de pé, à espera, olhando também quem passa mas, mais frequentemente, para o próprio cão. Se este lhe apetecer ficar no meio do passeio, o homem velho fica também, e nem a uma parede se encosta.

Sempre me parece que quem manda ali  é o cão, e que é o cão que passeia o homem, e não o homem que passeia o cão.

No fundo, é a velha história - em todos os casais, há um que ama (neste caso, o homem) e outro que se deixa amar (neste caso, o cão)

Seja como for, a cumplicidade na quarta idade é coisa sempre linda de se ver.

Boa semana.

26
Abr24

Pensamentos de ontem

Maria J. Lourinho

25.jpeg

Só mesmo se estivesse de cama é que eu, ontem, não teria ido à Av. da Liberdade.

Já toda a gente falou, já toda a gente viu na televisão ou nas fotos dos amigos.

O slogan que mais me "bate" na cabeça e no coração, a cada desfile do dia 25 de Abril, é:

"Somos muitos, muitos mil, para continuar Abril"

(sendo Abril, sobretudo, liberdade e democracia )

E ontem eram tantos, tantos mil...

A grande maioria desses mil e mil, não era ainda nascida em 1974, ou era criança.

Não tem memória da magia desses dias mas, se a escola pouco tem feito para a transmitir, alguém o fez; ou eles não estariam ali com aquela vibração de vida pujante.

Foi a família. Só pode ter sido a família. 

Logo, não fizemos tudo mal, como às vezes nos parece. Alguma coisa fizemos bem. E isso consola.

22
Abr24

25 de Abril I

Maria J. Lourinho

A ilustradora Marta Nunes tem deixado no Instagram algumas ilustrações deliciosas, alusivas ao 25 de Abril e seus cravos.

Daqui até esse dia, quinta-feira, que este ano ainda precisa de ser mais festejado, irei publicar algumas dessas ilustrações em jeito de celebração quotidiana.

martanunesilustra_1713798071768.jpg

01
Abr24

O senhor leitor

Maria J. Lourinho

livros.jpeg

Encontro no Instagram um senhor, que nem me parece já muito novo, que faz questão de todos os meses publicar a lista dos livros que leu nesse mês.

Houve uma vez em que  me armei em miúda impertinente e lhe perguntei se cada livro tinha 20 páginas.

Ficou muito ofendido, claro, e eu calei-me (sei que nem devia ter chegado a falar, mas tentação é tentação).

Num post lá mais atrás, publicou que os livros lidos em 2023 foram 111 (Ena!)

Ontem, publicou a sua lista de Março 2024. Eram doze, ou seja, dividindo, 3 livros por semana.

Ora, eu considero-me uma razoável leitora, e por isso fui olhar a estante e, sem delongas, calculei que este ano, (em 3 meses, portanto), devo ter lido 10 ou 11 - num trimestre, menos que este senhor num só mês. Caso para me autoflagelar - Sua preguiçosa!

Voltando ao caso em apreço, mesmo que o senhor não faça mais nada na vida, é preciso arranjar tempo para comer, dormir, cuidar da higiéne, e andar, pelo menos, numa rede social. 

E o resto é para a leitura.

Posto isto, de cada vez que o senhor me aparece com a sua lista, não consigo deixar de pensar que, das duas umas: ou ele nos está a enfiar um barrete, ou fica mais barato engordar um burro a pão-de-ló.

Vou mais pela primeira; até porque é a única que, no fim de contas, me diverte e me faz rir.

21
Mar24

Solventes e inteligentes

Maria J. Lourinho

New Grange.jpg

Eu e as minhas costas, há vários pares de anos, em New Grange, Irlanda

 

"O primeiro-ministro da República da Irlanda apresentou esta quarta-feira, de forma inesperada, a sua demissão da chefia do Governo e da liderança do partido Fine Gael.

... A demissão de Varadkar não obriga à convocatória de eleições antecipadas, podendo ser substituído no cargo de primeiro-ministro pelo próximo líder do Fine Gael." 

Público, 20 Março 2024

Por aqui, tal coisa é impensável. Marcelo quis, porque quis, dissolver.

Marcelo Rebelo de Sousa, como solvente, é bom.

Como árbitro, não serve nem para os regionais.

15
Mar24

A vida está má?

Maria J. Lourinho

Hoje fui, pelas 9h30, fazer compras ao Pingo Doce aqui do bairro.

E fiquei espantada com o mar de pessoas que tomavam o pequeno almoço, ou ainda esperavam por ele.

Sei que a normalidade está sempre a mudar mas, na minha cabeça antiquada, quando a vida está má, a gente toma o pequeno almoço em casa. Um pãozinho e um café com leite aconchegam as entranhas durante umas horas, não é verdade?

Pois...não! O que vi diz-me que não!

17
Jan24

Nós, os ciganos e o Ventura

Maria J. Lourinho

xe.jpeg

No seu artigo de ontem no jornal Público, João Miguel Tavares chama a atenção para o facto de Ventura, na sua convenção, ter prometido tudo a todos mas nunca ter falado de ciganos, assunto que, entre outros, lhe costumava ser caro.

Já não precisa, digo eu. Nos últimos quatro ou cinco anos trabalhou, como Trump, para soltar o filho da p*** que há, e sempre houve, em todos nós. E ele aí está saído da caixa.

Ontem, assisti a uma discussão interessante.

Passava eu por uma praça de táxis e dei com dois taxistas em grande discussão – um sentado ao volante do seu carro e outro do lado de fora da janela aberta.

Percebi que uma cigana, com uma adolescente e duas crianças, que esperava ainda fora do carro, queria usar o táxi em questão (o primeiro da fila), e o taxista, para não a levar alegou que tinha recebido uma chamada. O segundo da fila percebeu e saltou para fora do seu carro para a discussão.

Dizia, muito exaltado, ao colega, coisas como – estás aqui há tanto tempo e logo agora tiveste uma chamada, hein?.

Fui andando, por isso não percebi se o segundo homem estava zangado com a xenofofia do primeiro – hipótese fofinha – ou se estava danado por ter de ficar com a cigana e seus rebentos.

É óbvio que esta raiva aos ciganos sempre existiu na sociedade portuguesa, mas geralmente ficava um pouco camuflada por vergonha. Agora, pela contrário, ela manifesta-se com orgulho e de peito cheio.

Pudera, está representada ao mais alto nível da nação - o Parlamento.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub