Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Última Paragem

O blog do bicho do mato

O blog do bicho do mato

Última Paragem

12
Mar23

Domingo

Maria J. Lourinho

A manhã está morna. O sol é tímido. A vida começa a anunciar-se nas hastes dos arbustos.

Com a chuva que caiu no inverno, em breve teremos uma explosão verde.

Ainda não a sinto. O mundo está demasiado confuso e perigoso para que nos alegremos descuidadamente com o renascer da vida - uma marioneta presa por cordéis gastos. Que se partem aqui e ali.

Remendá-los parece ser cada vez mais difícil.

As nossas pequenas dores são ridículas. Mas para cada um de nós podem ser equivalentes a guerras, interiores e silenciosas, também elas o resultado de fios puídos e nunca substituídos.

Avisado será dar atenção à ode de Horácio:

"Sê sensata, decanta o vinho, e faz de uma longa esperança um breve momento. Enquanto falamos, já invejoso terá fugido o tempo: colhe cada dia, confiando o menos possível no amanhã."

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub